Explorando! Veja algumas curiosidades sobre o Delphi


A Origem do Nome Delphi

"Delphi" começou como codinome de um projeto altamente secreto na Borland: uma nova geração de ambiente de desenvolvimento visual para Windows, baseado na linguem de programação Object Pascal. Este codinome foi lançado em meados de 1993, após a equipe de desenvolvimento ter passado 6 meses de pesquisas, testes e análise de marketing. Integrantes da equipe de desenvolvimento Pascal ficavam se reunindo no escritório do Gerente de desenvolvimento Gary Whizin, para debater possíveis nomes para o novo produto. Não era um escritório muito grande, mas a equipe não era tão grande também - cerca de 10 pessoas entre gerentes, analistas, marketing.

Era comum ver Anders Heilsberg, Chuck Jazdzewski, Allen Bauer, Zack Urlocker, Richard Nelson, eu, e diversas outras pessoas batendo papo na sala do Gary. Nas sessões de discussão sobre o codinome havia gente se espremendo nos corredores.


A Borland tem uma longa tradição em criar codinomes "diferentes", alguns como slogans "inteligentes" ou imagem que o relacionava ao marketing e ao foco do produto. Um codinome, como é chamado o nome do produto beta, não deve ter nenhuma relação óbvia com o produto, para que caso algum espião ouça o seu nome numa conversa não fique tão óbvio qual produto estão discutindo.

Nós estavamos sempre sentados no escritório do Gary sugerindo estranhos e esquisitos codinomes para o produto. A decisão estratégica de tornar as ferramentas de banco de dados e a conectividade parte central do novo produto Pascal, tinha sido feita apenas alguns dias antes. Então Gary estava ansioso para ter um codinome que indicasse o novo "foco" de banco de dados. O tema banco de dados não foi passageiro - eu me lembro de ser relutante em "poluir" as ferramentas Pascal com este tema. Foi um passo arriscado para a Borland, mas tudo foi muito planejado e implementado. Por outro lado, tornar o Delphi um produto para banco de dados era exatamente o que faltava para impulsionar as ferramentas Pascal da Borland sobre o mercado "fechado" do Visual Basic e C++, e colocar o Delphi em destaque entre as tradicionais ferramentas de desenvolvimento para Windows.

Gary insistia no codinome "Oracle", referindo-se a conectividade com os servidores de banco de dados. Entretanto, este nome não agradou ao grupo. Além da confusão óbvia com a empresa Oracle e produtos para servidores, este nome obrigava o Delphi a ter recursos de servidor, enquanto, o produto que estavamos desenvolvendo era uma ferramenta de criação de programas para o cliente, simplesmente um método se se comunicar com o Oracle e outros servidores de banco de dados.

Como você conversa com um "oracle" ? "The Oracle at Delphi" foi a associação de frase que surgiu na minha cabeça. Então, eu sugeri "Delphi": Se você quer conversar como o Oracle, então vá para o Delphi.

A sugestão não "pegou" de primeira. Esse era um nome velho, um lugar antigo, um templo pagão nas ruinas de uma civilização extinta. Não era exatamente uma brilhante associação para um novo produto! Apesar disso tudo, o codinome "Delphi" ainda era bem melhor do que os nomes absurdos que eram criados naquela sala. O Pascal é uma linguagem de programação clássica, o que combina direito com a clássica figura Grega. E como os mitologistas Gregos dizem, o templo de Delphi era o menos incestuoso, assassino e polêmico da história Grega.